Topo

ZAGREB

ZAGREB

Na capital dos trens elétricos azuis, dos corações vermelhos e das camisetas quadriculadas.

 

Quando for traçar sua próxima rota, saiba que é fácil chega a Zagreb, a capital da Croácia, através das companhias aéreas internacionais que voam do Brasil para a Europa. Eu fui pela Air France, com conexão, muito rápida, em Paris. 14 horas São Paulo-Paris e 1h20 até Zagreb.

 

Se você já estiver na Europa, pode ir até lá de trem ou por rodovia. Trieste (Itália) e Lubjliana, na Eslovênia, ficam muito próximas.

 

Ao cruzar as fronteiras, basta apresentar o passaporte.

 

A rodovias croatas são duplicadas, seguras, pedagiadas, com inúmeros e bem cuidados túneis iluminados e dependendo da época do ano flores pelo caminho, incluindo, na região que leva à Istria, roseiras com flores tão ou mais lindas dos que as colombianas.

 

Zagreb é agitada de dia e à noite. Como me hospedei no Hotel Dubrovnik, bem em frente à Praça Central Jelacica pude acompanhar até altas horas o movimento das pessoas circulando e tomando os trens elétricos azuis que as levam aos mais diversos bairros da cidade.

 

https://hotel-dubrovnik.hr/en/

 

Praça Jelacica

Praça Jelacica (E.B.)

 

Eu e o trem elétrico - locomoção fácil e rápida

Esperando o trem elétrico – locomoção fácil e rápida (E.B.)

 

Detalhe do centro da cidade

Detalhe do centro da cidade (E.B.)

 

Fome nem pensar por ali onde não faltam docerias, mercados e padarias que são uma tentação oferecendo doces e pães que mais parecem obras de arte.

 

Famosa por seus cafés ao ar livre – sente sem pressa numa mesa no calçadão de pedra Tkalciceva -, os trens elétricos, a arquitetura e a arte de bem viver, Zagreb, que tem como slogam “o coração da Europa”, é bem tranquila em relação à segurança.

 

dsc08656

(E.B.)

dsc08674

(E.B.)

 

cafeterias

cafeterias (E.B.)

cafeterias

(E.B.)

 

Dista 592 km de Dubrovnik, 387 km de Split, 339 km de Zadar, 184 km de Rijeka e 282 km de Osijek.

 

Como fica no Norte do país cujo mapa lembra uma “bolinha gordinha com uma perna fininha”, tem clima parecido com o da Europa Central.

 

É repleta de jardins floridos, lagos, bosques e avenidas muito limpas. Durante o dia os executivos circulam, à noite é descontraída com bares abrindo até o último freguês.  Suas belezas arquitetônicas são famosas e vão se mostrando aos poucos aos olhos do visitante. Conta a história que se desenvolveu a partir de dois núcleos medievais, Gradec e Kaptol, situados entre a Serra de Zagreb e o rio Sava, e conserva grande parte desse passado medieval no seu centro histórico.

 

 

O Mercado Dolac e as gravatas famosas

 

A cidade é mesmo o coração da Europa. Tem em tudo o coração como símbolo. Vermelho, pulsante, apaixonante.

 

Na Cidade Alta, em torno do Mercado Dolac (Mercado da Comida) ao norte da Trg Josipa Jelacica, na fronteira entre a Cidade Baixa e a Alta, ou nas lojas de artesanato.

 

Dá vontade de levar até mesmo flores e frutas na mala, tamanha a variedade e a beleza.

 

Sachês de lavanda e garrafinhas perfumadas, além das famosas gravatas (os preços variam de acordo com o tecido) são dicas de compras que com certeza irão agradar. Como a moeda lá não é o euro e sim a Kuna (um dólar vale 5 kunas e um euro 7,5 kunas) os preços são mais vantajosos do que em outras capitais do velho mundo.

 

Mercado Dolac (foto internet)

Mercado Dolac (divulgaçãointernet)

 

dsc08685

(E.B.)

 

Pães artesanais

Pães artesanais (E.B.)

 

 

Carnes, pães e as padarias

 

Come-se muito bem por lá, principalmente se você for, como eu, carnívoro. Em Zagreb, por conta da influência dos países limítrofes – Áustria e Hungria -, a comida é mais substanciosa do que lá em Dubrovink e em Split, que estão no litoral.

 

Uma delícia. Legumes, batatas, muito tomate e pimentão estão em quase todos os pratos, incluindo o nhoque servido com uma carne que lembra o nosso lagarto.

 

As pekarnas, como são chamadas as padarias funcionam até tarde da noite, com maravilhas para você jamais falar que deixou de comer bem na Croácia. As bebidas locais incluem a pivo (cerveja), sendo a Karlovako a marca mais famosa; e as grappas, aromatizadas com ervas.

 

Saúde!!!

Saúde!!! (E.B.)

 

 

Idioma não é problema

 

Mesmo que você não fale uma só palavra em croata não haverá qualquer problema. Os belos croatas, a maioria por sinal, falam vários idiomas, incluindo o inglês que é universal.

 

 

Curiosidades de Zagreb

 

A arquitetura chama a atenção. O cemitério de Mirogoj que fica no alto de uma colina e que tem belas cúpulas, arcadas e fachadas é considerado um dos mais belos da Europa.

 

Mirogoj - cemitério e museu aberto

*foto internet

Mirogoj: cemitério e museu aberto (fotos internet)

Mirogoj: cemitério e museu aberto (fotos divulgação internet)

 

Na sua próxima rota não deixe de assistir a troca de honra do Regimento da Gravata: ritual imperdível nos finais de semana.

 

dsc08736

(E.B.)

 

 

Praça Kaptol

 

Na Cidade Alta a maioria das construções são do século 17. Ali fica o Portão de Pedra, que conserva a pintura da Virgem com o Menino Jesus que não foi destruída pelo grande incêndio de 1731.

 

*Foto internet

(foto divulgação internet)

 

 

Trg Josipa Jelacica

 

Fica na Cidade Baixa, em frente ao Hotel Dubrovnick, onde circulam os trens elétricos. Marque encontro ali com seu grupo se você se perder. Todos se encontram na praça onde também funciona o Turismo da Croácia e há uma estátua equestre de Jelacic, governador da Croácia no século 19.

 

A Croácia foi o primeiro time que enfrentou o Brasil durante a Copa do Mundo de 2014. Os jogadores usam a tradicional camisa quadriculada que lembra uma toalha de cantina italiana.

 

A Croácia recebe mais de 10 milhões de turistas ao ano, incluindo muitos brasileiros. Agora em setembro um grupo de Bauru esteve lá, levado por uma agência de viagens.

 

 

Centro econômico e cidade dos corações vermelhos

 

Zagreb é a capital da Croácia desde 1557, e também o centro econômico e cultural do País.

 

dsc08717

(E.B.)

 

danças típicas

danças típicas (E.B.)

 

 

SAIBA MAIS

 

  • Zagreb é a capital da Croácia desde 1557 e também seu centro político, econômico e cultural, com 1 milhão de habitantes.

 

  • Está localizada muito próxima das principais capitais europeias, acessível por rodovias, avião e ferrovias.  Seus principais monumentos urbanos e culturais ficam no centro histórico com fachadas dos estilos clássico e da secessão.

 

  • É a cidade dos cafés, do mercado Dolac, dos trens elétricos.

 

 

*Texto e fotos: Eliane Barbosa

Eliane Barbosa
Sem comentários

Escreva seu comentário