Topo

O IDIOTA

O IDIOTA



ZARCILLO BARBOSA

É descabido interpretar o idiota como um exemplo negativo da espécie humana. Dostoievsky (1867), quando criou o personagem-título do seu livro “O Idiota”, procurou auto referências. O príncipe Michkin era ele mesmo. Epilético, bondoso, sincero, ensimesmado, ou seja, voltado para si mesmo feito um casulo. Em um mundo obcecado por dinheiro, poder e conquistas, o sanatório acaba sendo o único lugar para curtir a sua santidade.

O idiota é personagem importante para a filosofia, desde Aristóteles até Gilles Deleuze. Em sua obra com Félix Guattari (O que é filosofia?), ele diz que o mundo contém todo tipo de espíritos entre o bem e o mal. Num extremo, pessoas abomináveis, infames, corruptas; de outro lado os generosos, ingênuos, benevolentes. Estes são os idiotas. Do grego “yndiota”. Na Antiguidade já significava aquele que tem uma vida muito privativa, pessoal.

O presidente Jair Bolsonaro qualificou de “idiotas úteis” os jovens militantes e professores que saíram às ruas em 170 cidades do país para protestar contra os cortes nas verbas das universidades. Errou na denominação. Se fossem idiotas estariam em casa. O idiota se recusa a participar de atividade importante. É aquele que se esconde e se aliena. Umberto Ecco chamava de “idiota de aldeia”, aquele que antes esbravejava no boteco da esquina e hoje vocifera nas redes sociais. Os imbecis da web.

Além de erro conceitual, o presidente foi mal-educado com aqueles que, de forma pacífica, protestavam por uma Educação melhor para todos.

O bolsonarês carece de atualização. O ministro da Educação, Abraham Weintraub ressuscitou o termo “balbúrdia”, que há anos não se via. Modernamente se diz escarcéu, zoeira, zoada. Balbúrdia é o Games of Trones que conquistou o mundo por ter subvertido todas as regras do gênero. Não se sabia o que esperar de cada episódio. Um caos adorável, com um Dracarys no Planalto.

Balbúrdia é propriedade da 2ª Lei da Termodinâmica. Diz, basicamente, que tudo no universo tende a tornar-se balbúrdia. A balbúrdia é natural da vida. A balbúrdia é pop.

Aqueles que estavam exercendo seu direito à livre manifestação, também não são imbecis, sinônimo de covardes. É injusto tachar de pusilânime quem estava nas ruas, de cara pintada, sujeitando-se a eventos de violência com a polícia armada.

Massa de manobra tem como ingrediente pessoas convencidas a defender uma posição ou ideia que desconhecem na completude.

Amargamos um Pibinho; o dólar deixa para trás a barreira dos 4 reais; a Bolsa anda em marcha à ré; o país parou por falta de articulação política. E o governo preocupado em brigar pela distinção entre corte e contingenciamento. Você aí, quieto, tranquilo, acomodado, paralisado, alienado, anestesiado. Você é um idiota. Como dizia a molecada do grupo, na linguagem do trás-pra-frente, a palavra de ordem é AIDRUBLAB.


Zarcillo Barbosa é jornalista


proximarota
Sem comentários

Escreva seu comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.