Topo

Alentejo, um roteiro de fé

Alentejo, um roteiro de fé

Considerado o destino mais genuíno de Portugal, o Alentejo é a maior região do país. Detentor de três títulos da UNESCO e diversos outros prêmios e reconhecimentos internacionais no setor do turismo, o Alentejo oferece opções para todos os tipos de viajantes, sejam famílias, casais em lua de mel ou aventureiros.

 

O Alentejo possui diversas riquezas culturais, que vão desde suas paisagens singulares aos seus monumentos trabalhados em mármore, atraindo turistas do mundo inteiro. Com a maioria de sua população cristã, Portugal é considerado um dos principais destinos para os praticantes do turismo religioso, e o Alentejo é parte fundamental de um tradicional roteiro de fé.

 

Confira os principais lugares para a sua PRÓXIMA ROTA!

 

 

 

Igreja Nossa Senhora da Assunção, antiga Sé de Elvas 

 

Desenhada por Francisco de Arruda em 1517 e situada na Praça da República, em Elvas, foi sede episcopal até o século XIX. Seu design chama a atenção principalmente por suas portas laterais manuelinas, a capela mor barroca e os altares barrocos de talha dourada e de mármore. A sacristia e o órgão de tubos dão um tom temporal a esta bela e antiga construção. Anexo a este templo, é possível visitar também o museu de arte sacra.

 

Catedral de Elvas – Alentejo, Portugal

 

Elvas, Alentejo, Portugal – Foto Turismo do Alentejo

 

 

Convento dos Congregados em Estremoz

 

Não deixe de visitar o Convento dos Congregados em Estremoz, que fica a apenas 40 minutos de Évora. Sua rica história encanta os turistas que passam pela conhecida “Cidade Branca” do Alentejo. O lugar foi construído no século XVI e usado como um palácio. Só em 1968 tornou-se o Convento da Congregação do Oratório de São Felipe Nery. Sua fachada é trabalhada em belíssimo mármore rosa e seus azulejos são dedicados à vida e milagre de São Felipe. Atualmente, também abriga a Câmara Municipal, a Biblioteca e o Museu de Arte Sacra. 

 

Convento dos congregados Estremoz, Alentejo, Portugal

 

 

Museu de Arte Sacra de Moura

 

Aberto ao público desde 2004, o Museu de Arte Sacra da cidade de Moura está localizado na antiga Igreja de São Pedro, edifício que conta com um fascinante revestimento de azulejos do século XVII em seu interior. As exposições exibem, em sua maioria, o patrimônio eclesiástico, com centenas de peças que marcam o caráter devocional e litúrgico a fim de demonstrar as tradições religiosas da região.

 

 

Catedral de Évora

 

Destacando-se por sua silhueta na paisagem urbana, o local também é conhecido como a Sé de Évora, mas seu verdadeiro nome é Basílica Sé de Nossa Senhora da Assunção, sendo a maior catedral medieval do país. Sua construção teve início em 1186, mas só foi finalizada em 1250. A estrutura é toda em granito, marcada pela transição do estilo romântico para o gótico. O templo possui um belo crucifixo chamado de “Pai dos Cristos”, que se encontra acima da pintura de Nossa Senhora da Assunção, estátuas alegóricas dos bustos de São Pedro e São Paulo e um espetacular órgão do período renascentista.

 

Évora, Sé Catedral, Alentejo, Portugal – Foto de Victor Carvalho.

 

Évora, Sé Catedral de Évora, Alentejo, Portugal – Foto de Victor Carvalho

 

 

Igreja Nossa Senhora da Anunciação em Mértola

 

A peculiar Matriz de Mértola fica bem próxima ao castelo da cidade, no declive da colina. Datada do século XII, foi construída para ser uma mesquita – lugar de culto dos religiosos islâmicos – e adaptada como igreja cristã durante a Reconquista. Por isso, ainda se notam os diferentes estilos utilizados na edificação: mulçumano, gótico, manuelino e renascentista. Entre as modificações, o altar principal foi deslocado para a parede na direção norte e o qibla, que indicava a direção para Meca, foi retirado.

 

 

Ermida Nossa Senhora de Guadalupe em Serpa

 

Em meio às belas paisagens da serra de São Gens, a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe fica a apenas dois quilômetros de Serpa e exibe arquitetura simples, sem riquezas decorativas, e com estilo mudéjar típico da Península Ibérica. O pequeno refúgio abriga a imagem da santa padroeira que é homenageada em uma grande festa promovida para a chegada da primavera, que tem início na Páscoa e dura cinco dias. O evento contempla procissões, desfiles e missas.

 

Ermida Nossa Senhora de Guadalupe, Serpa, Alentejo, Portugal – Foto Turismo do Alentejo

 

 

Festival Terras Sem Sombras

 

Até 01 de julho de 2017, o festival de música sacra Terras Sem Sombras leva variadas apresentações de artistas internacionais a oito cidades portuguesas. Sua 13ª edição traz o tema “Do Espiritual na Arte: Identidades e práticas musicais na Europa dos séculos XVI-XX” e os concertos ocorrem majoritariamente em igrejas, sendo uma excelente adição ao seu roteiro religioso pelo Alentejo. Confira a programação completa no site http://festivalterrassemsombra.org/.

 

 

Para mais informações, visite www.turismodoalentejo.com.br.

Eliane Barbosa
Sem comentários

Escreva seu comentário